Comitê de boas-vindas

Olá, amigos.

Como está sendo o 2014 de vocês?

O nosso está sendo ótimo – acabamos de voltar de férias. E vocês sabem como é a pessoa que tem bichos e volta de viagem. Fui direto apertar as criaturas peludas que, obviamente, fingiram que nem estavam sentindo minha falta. Aliás, estavam fingindo bem demais, todos muito ariscos. O cheiro estava bem forte, mas uma semana fora, mesmo com a boa vontade da empregada, a caixa de areia não estava a coisa mais limpa do mundo.

(Falando nisso, acabou a areia, amanhã tem que comprar.)

Põe roupa para lavar, guarda as malas, mata saudade de pai e mãe no jantar. Quando voltamos, Estevão comenta que viu umas manchas de sangue debaixo de uma mesa onde os gatos costumam ficar. E lá fui eu, porque é isso que eu faço.

Chego lá, gatos todos inteiros, ainda muito ariscos… e um chiado estranho. Olho na prateleira da estande de limpeza e…

Algo se esconde dentro de uma jardineira vazia

Algo se esconde dentro de uma jardineira vazia

Mas que troço esquisito seria esse?

Chego mais perto e…

"Estevão, tem um gambá aqui, o que eu faço?" "Pega a camera"

“Estevão, tem um gambá aqui, o que eu faço?”
“Pega a câmera”

Claro que eu NÃO fui pegar a câmera – Estevão é que apareceu com ela – e me armei com a vassoura mais próxima. Não para machucar o bichinho, mas para colocar uma distância saudável entre nós.

Obviamente, ele não curtiu muito a estratégia…

O gambá, a vassoura, um saco plástico que ficou fedendo a gambá - e a bagunça generalizada.

O gambá, a vassoura, um saco plástico que ficou fedendo a gambá – e a bagunça generalizada.

E correu pelo quintal (os gatos só assistindo)

Depois de correr pelo quintal, muito p da vida ao ser capturado por Estevão, após se agarrar pelo rabo em uma gaiola vazia.

Depois de correr pelo quintal, muito p da vida ao ser capturado por Estevão, após se agarrar pelo rabo em uma gaiola vazia.

 

No fim, quando Estevão finalmente pegou o bichinho, vimos que estava bem machucado, uma orelha quase cortada pelos gatos, mas nada muito sério.

Antes de ser colocado no seu devido lugar

Antes de ser colocado no seu devido lugar

Para evitar maiores estresses, Estevão o levou para a mata que fica no fim da nossa rua. Aqui, com gatos e cachorros, o destino dele era certo.

Enfim, nada como um comitê de boas vindas para me lembrar que a minha vida nunca é pacata e tranquila! 😀

 

 

Sobre anacristinarodrigues
Eu trabalho numa biblioteca. Estudo História. Escrevo. Leio. Traduzo. Uma traça que fala, basicamente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: