Oh, don’t you fell so small…

It’s time we said goodbye,
Time now to decide.
Oh don’t you feel so small,
Dark is the night for all

It’s time we moved out west
This time will be the best
And when the evenings fall
Dark is the night for all

It’s time to break free
It’s time to pull away
For you and me

It’s time to break free.
We need to celebrate the
mystery.

It’s time we said goodbye,
Time for you and I.
Oh don’t you feel so small,
Dark is the night for all.

Pra vocês terem uma ideia, tem três posts com esse título na caixa de rascunhos do Talkative Bookworm. Não foi uma decisão fácil, nem de rompante, muito pelo contrário eu a venho amadurecendo desde a minha saída do Clube de Leitores de Ficção Científica.

Entrei para o fandom numa sucessão de acasos e coincidências por volta de 2oo4, quando comecei a participar da SciPulp. De lá para cá, tenho me batido, me estressado, me esforçado, perdido noites de sono pensando no coletivo. Justo eu que prometi a mim mesma nunca mais tomar a ação pelo bem comum (isso foi depois de uma participação meteórica em uma gestão de D.A. que até hoje é meu exemplo pessoal de como a truculência se manifesta contra os diferentes).

Levantei a bandeira da literatura de entretenimento e de qualidade, apregoei a heresia de que é possível encontrar literatura na web, insisti que nos juntássemos e deixássemos a mentalidade de ‘ninguém nos vê, logo não existimos’. E agora, cinco anos de atuação intensa?

Talvez sejamos menos invisíveis, talvez mais lidos. Porém, infelizmente, não somos e nunca seremos unidos. Eis nosso supremo moinho de vento, que jamais se tornará um gigante e portanto passível de ser derrotado, meus queridos companheiros quixotescos. A nossa quimera se chama União – e ela não é fúcsia.

Em cinco anos, moderei a maior comunidade no Orkut sobre FC literária, editei zines, livros e sites, promovi novos autores nesses meios, fui no rádio e na tevê, dei entrevistas, fiz leitura crítica, participei de debates e mesas-redondas, me despenquei para eventos para vender livros (meus sim, mas principalmente dos outros). Cuidei do coletivo pensando que cada livro de Ficção Especulativa vendido no país era um beneficio de todos.

Ainda penso assim, porém equilibrei na balança e vi que se meu lado produtora emergiu e floresceu, meu lado escritora ficou deixado de lado. E sinceramente? Ser escritor e não ganhar um centavo com isso não me incomoda. Agora, o outro lado, de produzir, de incentivar o trabalho alheio, de graça e ainda ter a cobrança de um profissionalismo a qualquer custo, começou a me incomodar. As pessoas querem que você escreva, edite, divulgue, promova, retuíte, compartilhe, participe, responda, debate, resenhe, comente, critique, modere, sorteie – ao mesmo tempo e em um absoluto grau de perfeição, sem que ninguém se lembre que seu filho vai a uma escola razoavelmente cara, que internet e luz custam dinheiro e que gatos podem ser atropelados e lhe custar uma pequena fortuna.

Não houve uma gota d’água. Até porque esse balde não se encheu gota a gota. Ele foi sendo preenchido por um fluxo continuo de aborrecimentos, pressões e cobranças. Mas o ponto definitivo foi o resultado do Prêmio, com o reconhecimento que o meu trabalho como escritora teve. Percebi que eu tenho um público potencial que eu deixo de lado para ajudar meus colegas escritores.

Bem, como eu já havia dito, chegou a hora do fandom se virar sem mim.

Não ia escrever nada, afinal pensava não dever explicações a ninguém. Cai em mim e vi que sim, tem pessoas que merecem entender o que está acontecendo comigo, os amigos que espalhei pela rede virtual – que por muitas vezes a extrapolaram – e que me deram tanto apoio. São muitos e eles sabem quem são, nem vou me atrever a nomear para não ser injusta ao esquecer de alguém.

Resumindo tudo?

Olá, amigos leitores. Sou Ana Cristina Rodrigues, *escritora*. E ponto.

As comunidades no Orkut já não estão mais sob minha moderação – menos a “Ficção Científica’, que aguarda a aceitação do novo dono. Essa semana irei procurar novos editores pro “Letra e Video” e pro “Comunidade FC”.

Agora, com licença, tenho que escrever.

Sobre anacristinarodrigues
Eu trabalho numa biblioteca. Estudo História. Escrevo. Leio. Traduzo. Uma traça que fala, basicamente.

26 Responses to Oh, don’t you fell so small…

  1. Ivo Heinz disse:

    Oi Ana

    Uma decisão muito sensata, seu talento será muito mais aproveitado em suas obras.

    Beijos do Tio Ivo

  2. Hugo Vera disse:

    Aí, sim, Ana!
    Estou ansioso para ler seus futuros livros. Quem sabe desta vez o “Finisterra” finalmente saia?
    Boa sorte e sucesso nesse sua nova fase. Tenho certeza que será muito mais proveitosa.
    Bjos

    Huguinho

    • talkativebookworm disse:

      Hugo

      Na verdade, Finisterra já está pronto – pelo menos o livro 1, Imago Mundi, que está em fase de revisão. Devo falar mais sobre isso em breve.

      Obrigada pela torcida!
      Beijos,

      Ana

  3. Alex de Souza disse:

    Mesmo à distância, tenho acompanhado o trabalho realizado por você em prol de nossa literatura, e aí não falo especificamente da especulativa, mas da brasileira mesmo, afinal somos todos escritores deste país.

    Em vez de pensar que está abandonando o barco, acho que devemos encarar sim que você está encerrando uma contribuição valiosíssima, num momento importante em que a ficção e fantasia começam a se tornar gêneros viáveis no mercado editorial.

    Parabéns e sucesso. Muito.

    • talkativebookworm disse:

      Oi, Alex

      Obrigada pela força.
      Acho que é como aquele trecho da 2a carta de Paulo a Timoteo: ‘Combati o bom combate, acabei a missão, guardei a minha fé’. Fiz o que podia com as armas que tinha numa época dificil para a Ficção Especulativa brasileira. Agora, é hora de cuidar de mim.

      Obrigada!

  4. Alexandre disse:

    Boa sorte, Ana.

    E obrigado. 🙂

  5. Max Mallmann disse:

    Ana, querida,
    Nesses cinco anos, você fez muito. Mais do que qualquer um de nós, dinossauros do fandom, poderia esperar. E, se no Jurassic Park onde vivemos, há hoje algo além de dinossauros cascudos, é muito por sua causa. Você, uma jovem, trouxe os jovens – e os muito jovens – para o universo da literatura fantástica.
    Você descobriu novos autores e – mais importante – novos leitores.
    De minha parte, serei grato para sempre.

    Agora, por favor, senta logo na frente desse computador e escreva, pô! Só para mim, você já deve dois livros: o “Finisterra” e o “Senhora dos vampiros”.

    Tô esperando!

    Beijão.
    Max

    • talkativebookworm disse:

      Max
      Eu fiz muito, muito pouco. Mas o que fiz, foi de coração e por acreditar na força da nossa literatura fantástica. E só pude acreditar nisso por causa dos livros que li de vocês, queridos dinossauros.

      E você não perde por esperar.;)

      Beijos e obrigada pelo apoio, sempre!

  6. Flávio Medeiros disse:

    Chefa (ainda conservará o “título”?),

    O fandom perde por um lado, mas ganha onde REALMENTE interessa. Você será mais feliz assim, e acho que nós também. Chuta a lata!

  7. Ana, o importante é ser feliz, certo? Fazer o que se gosta e esse tipo de coisa, afinal a vida é uma só e blábláblá. Conheço bem (e na prática, sério) a forma como você vem se sentindo, e sua decisão é mais que compreensível, diria até que é uma decisão necessária.

    Espero que tudo dê certo, mesmo, e aguardo os próximos lançamentos.

    • talkativebookworm disse:

      Pois é, Roberto, por mais que a gente tente não deixar as coisas de lado, chega uma hora que é preciso respirar.

      Obrigada pelo apoio!

  8. Giseli disse:

    Ae, Ana! Você está certa em ter suas prioridades revistas. Na torcida para que saiam livros seus! =D

  9. Romeu Martins disse:

    Toda a sorte e o sucesso do mundo nos novos projetos.

  10. Ricardo França disse:

    Ana, querendo ou não você de certa maneira deixou sua marca. Mas é sempre bom quando a gente mantém claro pra gente as prioridades mais importantes da vida.

    Produza mesmo, que é disto na verdade que se move o meio: do labor criativo.

    Só não perca também de vista (ou não deixe seus dedos muito longe d´) o Letra e Vídeo (uma de suas criações mais interessantes).

    E boa sorte nas coisas do mundo interior e do mundo exterior.

    • talkativebookworm disse:

      Oi, Ricardo, brigada pela força!

      Se preocupe não, não vou deixar o L&V desamparado, já consegui um substituto a minha altura para ser o novo editor!

  11. rafaelluppi disse:

    Oi, Ana! Acabei esquecendo de deixar meu comentário por aqui, antes tarde do que nunca! 🙂

    Boa sorte nessa sua nova fase, você fez mais do que qualquer um poderia imaginar. Agora está na hora de nos brindar com o que realmente interessa, que é a qualidade dos seus textos literários!

    Tanto você como o Estevão merecem todo o sucesso do mundo, torço muito por vocês!

  12. Ana disse:

    Só achei um pouco de sacanagem excluir a “Garotas AMAM ficção científica”.

    Nem tive tempo de frequentar. Você devia ter passado pra alguém.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: