Finalmente, uma autora publicada em papel…

O que para muita gente por aí deve significar que finalmente sou ‘escritora’. Desculpem se sou um pouco blasé, mas digo que na verdade só transpus uma barreira e alcancei uma nova mídia/forma de expressão.

Ei, não entendam mal! Foi um dos momentos mais emocionantes da minha vida, não só pelo livro em si – que está lindo, lindo, lindo, uma obra de arte – mas pelo carinho de todos. Principalmente do meu marido, querido e amado, que é o grande responsável pelo livro. Literalmente e em todos os sentidos, já que ele diagramou, fez a capa, ilustrou,  ainda foi na editora buscar e entregou na livraria – uma saga quase tão épica quanto a de meus marinheiros indo ao Finisterra, acreditem.

O evento em si foi ótimo. Cheguei às 17:00 – o evento, para mim, estava marcado para as 17:30 – acompanhada de Estevão, Miguel e meus pais. Minhas irmãs, infelizmente não puderam ir, mas ligaram para saber como tinha sido. Surpresa agradável: três amigos da UFF  – Marcão, Adriano Gaucho Comissoli e Berthier Jr – já estavam por lá. A desagradável: a livraria marcou para 18:30.

Hora de respirar fundo e ver o que se podia fazer. Como todos na Leonardo da Vinci são muito solicitos, tudo se resolveu. A mesa foi armada e tudo preparado. Agora, era só começar a assinar os livros – algo que fiz praticamente direto das 18:00 até às 20:00, com poucas pausas.

Meus pais, confessaram depois, estavam preocupados com a possibilidade de não aparecer quase ninguém. Para a nossa felicidade, não tinha motivo para preocupação. Muita gente bacana apareceu por lá. O primeiro autográfo foi para a Cris, minha irmã-hobbit de copo que se arriscou a estrear minha veia de assinaturas/dedicatórias. Espero que ela tenha gostado.

Seguiu-se muitos amigos e colegas… e até mesmo alguns dos meus ídolos-exemplos. Para terem ideia, Braulio Tavares foi um dos primeiros a chegar (e um dos últimos a sair na bebemoração), Gerson Lodi-Ribeiro passou lá antes de ir a faculdade de enologia e voltou para comemorar… Meus queridos globais, Max Mallmann e Lucio Manfredi também foram, assim como meu colega de chapa do CLFC, Eduardo Torres. O pessoal da comunidade ‘Ficção Científica’ esteve lá em peso: Jorge Pereira, Luiz Felipe Vasquez, Ricardo França, Belly e Luana, Lupo, Marcel, Jaqueline, Henrique… Alexandre Lancaster, parceiro eremita em um bocado de projetos, esteve lá (e ficou na comemoração), assim como o Marco Bourguignon, editor da Scarium, que deu uma passadinha por lá, mas não pode ficar. O grande Patati foi, mas não levou suas meninas, impedindo que começassemos a tramar o enlace futuro dos herdeiros das nossas dívidas. A ‘Escritores de Fantasia’ esteve representada por Maykon, Daniel, Heitor e pelo Gerson Couto (‘Eu sou Porto da Pedra…’). O Cyro e o Pedro, da ‘OotS’ apareceram, compraram, já leram e GOSTARAM (perdi)! Reencontrei o Marcelo Di Celio, companheiro de PBEM’s e o queridíssimo Cal, que confirmou: dia 14 de março é dia de falar sobre literatura e paganismo no ESP Niterói. Meus colegas de trabalho também apareceram, como a Cristina e o Iuri – que descobriu no dia anterior que eu escrevia! – assim como a minha chefa linda-adorável-fofa, Dulce.

(Acho que falei todo mundo… se esqueci, gritem que eu acerto – o dia foi muito cheio de emoções!)

A pessoa que mais se divertiu foi, com certeza, Miguel. Ele teve que sair cedo, mas adorou ver a fila imensa que se formou, ajudou a entregar os livros com a dedicatória, correu de um lado pro outro. Difícil saber quem estava mais orgulhoso, ele ou meu pai, meu querido salazarista de estimação.

Depois das 20:00, fomos – claaaaaaaaaro! – comemorar! Gerson voltou a se juntar ao grupo, assim como Octavio Aragão, que não conseguiu ir na livraria mas fez questão de aparecer por lá. Aí, foi aquele bom bate-papo de sempre, com muitos assuntos e risadas.

Quero agradecer MUITO a quem compareceu, a quem não foi mas deu AQUELA força, por email, por comentário, por scrap, etc… E claro, pro pessoal que tá tentando morder o próprio cotovelo de inveja/ciume/raivinha. 😉

Depois, ponho as fotos, aqui e no orkut.

Lembrando: dia 14 de março, tem ESP Niterói comigo falando do livro.

Sobre anacristinarodrigues
Eu trabalho numa biblioteca. Estudo História. Escrevo. Leio. Traduzo. Uma traça que fala, basicamente.

6 Responses to Finalmente, uma autora publicada em papel…

  1. Romeu Martins disse:

    Muito legal, Ana! Que seja o primeiro de muitos lançamentos de sucesso!

    Beijão

  2. Ludimila disse:

    Que bacana.

    Em SP vai ser mais divertido ainda :)Se o Miguel for, eu levo a Iolanda.

    Parabéns, Ana!

  3. Eu fui! Testemunhei uma das mesas de bar mais divertidas dos últimos anos, mesmo que por pouquíssimo tempo.

    Parabéns, Ana! E parabéns, Estêvão, o homem que melhor sabe parir livros (ééé… livros, não fanzines) ultimamente.

  4. Parabéns Ana, espero vê-la em breve aqui em sampa. 🙂
    sucesso

    dri

  5. cristinalasaitis disse:

    É isso aí, Ana! A sensação de publicar o primeiro é mesmo de transpor uma barreira, praticamente uma formatura.
    E eu ainda quero o meu autógrafo!

    Beijos

  6. Adriano disse:

    É curioso, no Rio de Janeiro “gaúcho” é meio nome do meio…

    Mas fico muito feliz pelo alcance desta “nova mídia” por tua parte, Ana. Escritora já é a tempos, pois quem escreve tese, dissertação e o caramba já tem estrada nisso.

    Parabéns!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: